Tecnologia digital da ABB impulsiona "capital do cobre" mundial rumo a mobilidade elétrica

A etapa da ABB Fórmula E realizada na capital chilena de Santiago traz um significado adicional ao país, cuja riqueza mineral o coloca no centro da revolução global em matéria de mobilidade elétrica


As vendas crescentes de veículos elétricos e a tecnologia que as suporta levaram a uma demanda muito maior pelos minerais mais utilizados nos veículos elétricos, como cobre e lítio.

Um terço da produção mundial de cobre é extraída no Chile e a indústria dedicada à sua extração representa 50% da economia chilena. O Chile também é o segundo maior depósito de lítio do mundo, um dos principais componentes das baterias encontradas quase que universalmente nos VEs. Essa abundância permite que o Chile atenda a 39% da demanda mundial de lítio.

Não é de surpreender, portanto, que a busca subterrânea por esses materiais tenha se tornado cada vez mais urgente e que o Chile tenha se tornado um mercado-alvo para as atividades de mineração da ABB.

Nos últimos 20 anos, as operações de mineração no Chile aumentaram de 5% do faturamento local para 50% entre as atividades da ABB, graças à presença fundamental da empresa nas principais mineradoras do país.

Entre os projetos mais significativos que contam com a tecnologia da ABB está a mina de cobre de Sierra Gorda, localizada no deserto de Atacama, no Chile, na região de Antofagasta, ao norte do país, a 1.626 metros de altitude.

Para dar suporte a esse equipamento "hardware", a ABB também ofereceu soluções digitais avançados, incluindo o estabelecimento de arranque (start-up), operações e manutenção, além de otimizar os recursos avançados do sistema de controle da mina. Entre os destaques do sistema estão: a capacidade de monitorar e otimizar o desempenho do equipamento elétrico; diagnóstico remoto de problemas; otimização dos cronogramas de manutenção de Sierra Gorda para minimizar a possibilidade de interrupções.

Outro aspecto importante do acordo é a "otimização de ativos" para melhorar a disponibilidade, o desempenho e a vida útil do equipamento usando monitoramento de condição, dados de diagnóstico avançados e inteligência preditiva para planejar atividades de manutenção e detectar problemas de equipamentos antes que eles ocorram. A extrema hostilidade e a localização remota do ambiente do deserto de Atacama tornam as considerações de confiabilidade particularmente intensas.

Os interesses de mineração da ABB em outras partes do Chile são extensivos, ajudando a enfatizar sua posição como um líder da indústria de mineração para o mercado. A empresa está comprometida em impulsionar as mineradoras rumo a um novo mundo digital, dando prioridade à otimização e à digitalização de minas.

Para este fim, a ABB entregou a Plataforma Integrada para Tomada de Decisão (PiiTD) para a Divisão Andina da Codelco, o maior produtor de cobre do mundo. A “Mino Minstra Hales” da Codelco conta com os sistemas de acionamento de moinhos sem engrenagens (GMDs) da ABB.

Os GMDs alcançam extraordinária confiabilidade e eficiência, eliminando todos os componentes mecânicos críticos inerentes a um sistema de acionamento de moinho convencional. Sua função própria de velocidade variável permite partidas suaves do moinho, maior flexibilidade e ajustabilidade do processo, reduzindo assim o estresse mecânico, permitindo o máximo controle sobre o processo de usinagem e aumentando a produtividade.

As relações da ABB com a indústria de mineração chilena são longas e profundas. A empresa está presente nas operações da Minera Escondida, no Chile, desde o final dos anos 80 e tem um relacionamento de 20 anos com a mineradora Doña Inés de Collahuasi, do Chile. Aqui, a ABB ganhou recentemente um contrato para introduzir seu software na forma de “Ability Ellipse Enterprise Asset Management” (EAM) da ABB e “MineMarket” - o principal produto de gerenciamento de mina da ABB.

Ambos são mais uma prova da abordagem pioneira da ABB em remodelar o futuro da mineração, permitindo a criação de 'minas digitais' construídas em torno de inovações como a “Mine Location Intelligence” que otimiza o potencial de trabalho remoto dando aos mineradores controle de acesso 100% seguro e menor tempo de evacuação.

Enquanto a indústria de mineração do Chile está se beneficiando da sua mudança em direção a um futuro digital, o país como um todo está experimentando revoluções simultâneas em mobilidade elétrica e fornecimento de energia.

Em 2018, por exemplo, a Copec, a maior distribuidora de combustíveis do Chile, lançou a “Copec Voltex”, uma das maiores redes de carregamento de VE da América do Sul, com 700 km de cobertura e toda a infraestrutura de recarga fornecida pela ABB. Um desses carregadores, uma unidade ultrarrápida de 175 kW, foi o primeiro do tipo na América do Sul.

Iniciativas desse tipo simbolizam a emergente revolução energética do Chile, impulsionada tanto pela pressão social por uma produção de energia mais sustentável quanto pelas metas governamentais para reduzir os custos de energia por meio da introdução de projetos de energia solar e eólica - ambas tecnologias em que a ABB possui experiência mundial.

Links

Fale com a gente

Downloads

Compartilhe este artigo

Facebook LinkedIn Twitter WhatsApp