Robótica da ABB desenvolve soluções para o Hospital do Futuro

  • ABB irá instalar robôs colaborativos avançados para laboratórios médicos e hospitais, começando com o novo centro médico no Texas Medical Center em Houston, EUA, em outubro.
  • A nova instalação no campus de inovação do Texas Medical Center vai focar nos sistemas médicos robóticos não-cirúrgicos.
  • Mercado global estima alcançar aproximadamente 60 mil robôs médicos não-cirúrgicos até 2025, quase o quádruplo, em comparação com 2018
  • ABB anunciou que irá introduzir robôs colaborativos em laboratórios médicos, ao inaugurar um novo centro de assistência médica no campus de inovação do Texas Medical Center (TMC) em Houston, no Texas.

A instalação será o primeiro centro de pesquisa de assistência médica dedicado da ABB a ser aberto em outubro de 2019. O time de pesquisa da ABB trabalhará no campus TMC com a equipe médica, cientistas e engenheiros para desenvolver sistemas médicos robóticos não-cirúrgicos, incluindo a parte logística e a próxima geração de tecnologias laboratoriais.

Sami Atiya, Presidente da divisão de negócios de Robótica e Discrete Automation disse, “A próxima geração de processos laboratoriais desenvolvidos em Houston vai acelerar os processos manuais, reduzindo e eliminando gargalos em trabalhos de laboratório e melhorando a segurança e a consistência. Isso será aplicável principalmente para novos tratamentos high-tech, como terapias pioneiras para câncer no Texas Medical Center, os quais hoje necessitam processos manuais e trabalhosos para testes.”

Atualmente, há uma limitação para a quantidade de pacientes que podem ser tratados. Trata-se da necessidade por médicos especialistas altamente qualificados, mas que gastam parte de seu dia fazendo tarefas repetitivas e menos relevantes, como preparar apresentações e carregar centrífugas. Usar robôs para automatizar essas tarefas permitirá que os médicos foquem em trabalhos altamente qualificados e produtivos, enquanto de fato ajudam mais pessoas a receberem tratamento por meio da aceleração drástica do processo de testes.

ABB analisou uma grande variedade de processos manuais de laboratórios médicos atuais e estima que 50% de testes a mais poderiam ser realizados a cada ano usando automação, enquanto robôs são treinados para assumirem processos repetitivos que reduzirão a necessidade de pessoas para fazer tarefas que causam lesão por esforços repetitivos (LER).

Conforme a população mundial envelhece, os países estão cada vez mais gastando uma grande parte de seu PIB em assistência médica. Além de melhorar a qualidade da assistência ao paciente, a crescente eficiência em assistência médica por meio da automação pode facilitar alguns dos desafios sociais, políticos e financeiros causados. Estima-se que o mercado para robôs médicos não-cirúrgicos alcance quase 60 mil até 2025, um mercado quase que quadruplicando em comparação com 2018, de acordo com uma pesquisa interna da ABB.

Links

Fale com a gente

Downloads

Compartilhe este artigo

Facebook LinkedIn Twitter WhatsApp