Segurança cibernética e a jornada para a indústria moderna

Segurança cibernética e a jornada para a indústria moderna

As soluções em automação fornecem aos clientes os meios necessários para projetar, comissionar, monitorar, controlar e operar estratégias ao mesmo tempo que precisam de proteção e de segurança contra ameaças virtuais

A digitalização aumenta a produtividade e a qualidade e promove um ambiente em que a proteção de dados é essencial por conta do volume gerado a partir de sistemas em automação, que tornam as operações cada vez mais eficientes e inteligentes. Neste contexto, onde as informações são ativos preciosos, cresce a demanda por proteção e a cibersegurança se torna um ponto essencial para as empresas.

Como uma companhia de tecnologia pioneira, a ABB tem um portfólio que oferece soluções de ponta a ponta para resolver desde os assuntos mais simples até os mais complexos quando o assunto é cibersegurança: produtos e serviços que entregam uma abordagem prática para proteger os sistemas de automação. Além de fornecer, carrega expertise de domínio para operar esses sistemas e tudo pode ser feito de maneira remota.

As fases da proteção

A jornada em segurança cibernética da ABB se baseia em três fases de barreiras contra ataques, com produtos categorizados conforme a complexidade de cada situação, prontos para resolver desde questões mais simples até as mais complicadas.

No começo desta etapa, os alicerces, caracterizados pelos controles básicos, realizam avaliações, benchmarking, retrato da situação do sistema e geração de relatório para identificar correções (fingerprint), além de conduzir verificações de risco, controle de segurança por meio de atualização de sistemas operacionais e de softwares da própria ABB, implementação de programas antivírus, análise e treinamento de colaboradores.

Em um segundo momento, agora em estágio um pouco mais elaborado, falamos da fase que envolve manutenção dos controles básicos e prestação de consultoria para melhoria destas barreiras, que contempla controle de acessos, desenho de estratégia e criação de políticas de proteção, comissionamento de monitoramento de eventos e re-comissionamento dos controles de segurança. A lista não para por aí e ainda contém avaliação do grau de vulnerabilidade de sistemas, recuperação de desastres, entre outras opções que reforçam a proteção que as empresas precisam ter.

Conforme o nível de cibersegurança evolui, avança-se para a operação do sistema de segurança, com serviços personalizados. Neste caso, falamos de vigilância 24 horas por meio de softwares e de geração de alertas e eventos que avisam sobre qualquer ameaça. Mas o que é uma ameaça cibernética, afinal? Pode ser até mesmo um funcionário que, inconscientemente, coloca o sistema em risco ao conectar um computador no sistema, ou mesmo provocar uma abertura para uma invasão de hackers que querem roubar dados sigilosos, por exemplo.

Segurança cibernética na prática

A ABB auxilia empresas, ao redor do mundo, a manterem seus ambientes virtuais seguros, como é o caso de uma instalação da indústria química, com base em West-Virgínia (USA), que precisou minimizar a probabilidade de ataques cibernéticos por meio da detecção e da redução de vulnerabilidades. Além disso, a companhia se adaptou às exigências do departamento de segurança interna americano que combate terrorismo químico. Para cobrir todas estas exigências, foi necessária uma revisão completa do software já instalado e das medidas de segurança dos computadores.

Neste escopo, a ABB lançou mão do ABB Cyber Security Assessment – Fingerprint para identificar as fragilidades que rastreou 30 computadores, em cinco horas, sem afetar as operações. Normalmente, essa tarefa demoraria dias. Os benefícios para o cliente incluem resolução ágil dos problemas relacionados à segurança virtual, visão completa do status de cibersegurança da planta e redução do risco de ameaças.

Outro exemplo bem-sucedido é o do principal operador em transmissão em energia elétrica da Finlândia (TSO, sigla em inglês), responsável pela rede de alta tensão do país, que aderiu ao acordo ABB Care: ele cobre a manutenção e a sustentabilidade do hardware do sistema de controle, desempenho e confiabilidade, melhoria operacional e gerenciamento de ciclo de vida, além de proteger sistemas contra ataques virtuais. Ao ver o que a solução era capaz de proporcionar, o cliente estendeu o escopo para contemplar outros aspectos, como proteção do gerador e sincronização para todos os 10 locais da empresa.

Devido ao envelhecimento da infraestrutura dos sistemas de controle, havia necessidade de resguardar seus sistemas contra ciberataques e falhas de equipamento. O TSO não tinha visibilidade dos ativos de hardware e software, interagindo com os sistemas de controle.

Além do ABB Care, neste projeto, foram empregadas as soluções do portal de autosserviço myControlSystem, benchmarking e avaliação de ciclo de vida. Com este pacote completo, este cliente assegurou risco reduzido de ataques cibernéticos, hardware e software de sistemas de controle atualizados, visibilidade da base instalada e do ciclo de vida dos ativos, aumento de produtividade, melhor disponibilidade e desempenho do sistema e maior confiabilidade.

Cada vez mais, sistemas de automação são indispensáveis para o avanço da indústria moderna e exigem excelentes soluções de proteção, como as oferecidas pela ABB. Além de ter os dados conectados, enfrentando os desafios da indústria 4.0, é preciso ter ferramentas para tratá-los, protege-los e fazer uma classificação produtiva deles, propiciando mitigação de perdas, aumento do nível de produtividade, entre muitos outros ganhos, como a proteção da propriedade intelectual das empresas.

Links

Fale com a gente

Downloads

Compartilhe este artigo

Facebook LinkedIn Twitter WhatsApp