Maior eletrovia do Brasil completa um ano com potência total consumida de 2,5 MW

A Eletrovia Copel, localizada na BR-277, que liga o Porto de Paranaguá às Cataratas do Iguaçu, completou um ano de existência. Com 740 Km de extensão e 12 eletropostos, dos quais 8 são carregadores universais da ABB de recarga rápida, que carregam 80% da bateria entre 15 e 30 minutos, a eletrovia permita cruzar o estado do Paraná a bordo de um veículo elétrico com total autonomia. A recarga também não tem custos para o consumidor, já que a eletrovia é viabilizada com recursos de pesquisa e desenvolvimento da ANEEL (projeto de P&D ANEEL 2866-0490/2017).

Equipados com o software de gestão ABB Ability™ Connected Services, estes, e os mais de 10.500 carregadores rápidos da ABB espalhados por mais de 73 países, podem ser monitorados remotamente e em tempo real.

Este serviço de monitoramento da ABB faz parte da estratégia digital da companhia e garante alto índice de disponibilidade dos equipamentos, bem como customização dos dados de acordo com a necessidade dos clientes.

Segundo os dados do ABB Ability™ Connected Services, os carregadores ABB instalados na Eletrovia Copel já acumulam mais de 300 recargas válidas, com potência total consumida de 2,5 MW, energia suficiente para que um veículo comum percorra cerca de 10 mil km, deixando de emitir 1,81 tonelada de CO2 na atmosfera.

Os resultados apresentados neste primeiro ano de operação da Eletrovia Copel corroboram com dados do setor automotivo que apontam para um aquecimento do mercado de mobilidade elétrica no Brasil. A venda de carros elétricos no país cresceu 20,4% em 2018 na comparação com 2017, totalizando 3.970 veículos elétricos ou híbridos emplacados. Atualmente, são cerca de 5 mil veículos elétricos ou híbridos circulando pelo país e a expectativa é de que eles sejam 360 mil até 2026, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Cada vez mais montadoras iniciam a venda de elétricos no Brasil e empresas começam a conhecer os benefícios da troca de suas frotas movidas a combustão pelos modelos de propulsão elétrica - a energia é uma terço mais barata por quilômetro rodado em relação aos demais combustíveis fósseis, além de diminuir o impacto ao meio ambiente com a emissão quase zero de poluentes.

Investidores também passam a apostar em infraestrutura de recarga, integrada a fontes de energia renováveis. A distribuidora paranaense ALDO, por exemplo, acaba de investir no estoque de inversores solares e carregadores elétricos da ABB para oferecer uma solução completa que permite que os carros sejam abastecidos com a eletricidade gerada pelo sol.

A tecnologia para que a mobilidade elétrica se torne uma realidade massiva evoluiu nos últimos 10 anos de forma rápida e consistente. Hoje, as bases desta mobilidade mais inteligente - veículo, carregador rápido e redes de energia ligadas a fontes renováveis - estão cada vez mais sólidas para pavimentar o futuro das cidades.

Compartilhe este artigo

Facebook LinkedIn Twitter WhatsApp